Home Notícias Preços de peças automotivas tiveram aumento de mais de 50%

Preços de peças automotivas tiveram aumento de mais de 50%

0

Estudo da marca identificou que o índice de manutenções realizadas pelas empresas de frotas é mais frequente para reparos corretivos do que preventivos

Um levantamento da Ticket Log, marca da Edenred Brasil e líder no setor de gestão de frota e soluções de mobilidade para o mercado urbano, identificou que, desde janeiro de 2021, houve uma alta expressiva no preço das peças veiculares. Em maio deste ano, o valor cobrado pelas montadoras acumulou aumento de cerca de 68% para peças de veículos de frota leve e em torno de 57% para pesados.

De acordo com dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), o Brasil tem a quarta maior inflação do mundo, atrás apenas de Rússia, Argentina e Turquia. Além disso, incertezas em relação à pandemia de covid-19, conflitos entre países, variação cambial, alta no preço dos combustíveis e a crise global de semicondutores afetaram e ainda afetam o setor de frota.

No caso de veículos pesados, algumas peças registraram alta de quase 10% nos preços no primeiro trimestre do ano: filtro de combustível aumentou 7,32%, amortecedor 7,14%; filtro de óleo 6,9%; filtro de ar 6,8%; tambor de freio 6,5%; óleo de motor 15%. Já para as frotas leves, os acréscimos foram de mais de 15% no mesmo período: discos de freio 12%; filtro de óleo 12%; filtro de ar motor 10%; filtro de combustível 8%; óleo de motor 14%; e filtro de ar-condicionado 10%.

“Como consequência do cenário atual, que inclui inflação e falta de oferta de semicondutores no mercado automobilístico, é normal que diminua o número de veículos novos nas ruas. Isso faz com que a frota circulante passe a entrar em um processo de envelhecimento, o que impulsiona a demanda por mais manutenção”, destaca Eduardo Fleck, diretor-geral de Especialidades de Frota e Mobilidade. Ainda de acordo com o levantamento da Ticket Log, de janeiro de 2019 ao primeiro semestre de 2022, as frotas de veículos pesados envelheceram 29%. Já as frotas de automóveis leves envelheceram 38% no período.

“Como marca líder em gestão de frota, nos empenhamos em oferecer soluções que minimizem impactos negativos aos nossos clientes. Por esse motivo, disponibilizamos uma negociação Inteligente, que automatiza todo o processo e oferece preços competitivos para a compra de peças, negociação com estabelecimentos e com fabricantes, além de custos com mão de obra. A solução cuida de todas as informações relevantes sobre a vida útil das peças, de acordo com os padrões do fabricante e especificações técnicas do veículo. Essas informações são controladas por meio do painel de indicadores da Ticket Log, que analisa o desempenho da frota e auxilia o gestor na tomada de decisão”, observa Eduardo Fleck.

O estudo também identificou que o índice de manutenções realizadas pelas empresas de frotas é mais frequente para reparos corretivos do que preventivos. Segundo a Ticket Log, as manutenções preventivas para veículos pesados caíram 7% desde o primeiro semestre de 2019. Já as revisões preventivas, feitas em frotas leves, se mantiveram estáveis, com queda de 1% no período. “As revisões preventivas podem ajudar na otimização do orçamento das empresas, ao evitar que problemas mais caros de resolver. A Ticket Log apoia, de forma simplificada, quem faz gestão de frotas, com uma plataforma de manutenção, que cuida de todo o operacional, desde o agendamento dos serviços até a recolha e controle de nota fiscal. Além disso, nós indicamos o melhor momento de fazer a troca de peças, otimizando seus orçamentos”, conclui Fleck.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias

Deixe um comentário

Veja também

Nova campanha do Fiat Fastback: um salto na categoria de SUVs

Filme estreia hoje com 30” no intervalo das novelas da Rede Globo e no domingo (2 de outub…