Home Notícias Mercedes-Benz utiliza redundância para aumentar segurança e confiabilidade do processo de condução autônoma

Mercedes-Benz utiliza redundância para aumentar segurança e confiabilidade do processo de condução autônoma

Comentários desativados em Mercedes-Benz utiliza redundância para aumentar segurança e confiabilidade do processo de condução autônoma

Sistema Drive Pilot é o primeiro certificado internacionalmente do mundo com nível 3 da SAE

Para a Mercedes-Benz, a segurança e a confiabilidade são as principais prioridades quando se trata do desenvolvimento do sistema de condução autônoma em nível 3. O sistema Drive Pilot é baseado em uma arquitetura técnica que permite o controle seguro de todas as situações que possam surgir. Frenagem, direção, fonte de alimentação e algumas partes do sistema de sensores são projetadas com redundância física e funcional. Ao adotar essa estrutura, a Mercedes-Benz está definindo padrões completamente novos nesse segmento. O Drive Pilot, é o primeiro sistema certificado internacionalmente do mundo e está disponível como opção para os modelos da Classe S e EQS na Alemanha desde maio de 2022

Os quatro elementos centrais da arquitetura redundante abrangem o sistema de frenagem, direção, fonte de alimentação e alguns dos sensores. Isso inclui reconhecimento e uso. A bateria, o motor de direção, os sensores de velocidade da roda e os algoritmos usados pelo sistema para cálculo de dados também são duplicados. Alguns aspectos do sistema de sensores também são funcionalmente redundantes porque seus diferentes conceitos físicos (incluindo parte óptica, ultrassom e ondas de rádio) são mutuamente corroborativas, garantindo assim a operação segura o tempo todo. Isso abrange principalmente radar, câmeras e o sistema LiDAR (detecção de luz e alcance). Os sensores de ultrassom e umidade e microfones também fornecem dados valiosos. No geral, mais de 30 sensores garantem que o Drive Pilot seja capaz de dominar com segurança a tarefa de dirigir.

Após a ativação, o sistema controla a velocidade e a distância, mantendo o veículo em sua própria faixa. Sob certas condições e em seções adequadas nas autoestradas alemãs (Autobahn), os clientes podem entregar a tarefa de conduzir para o sistema ao viajar em tráfego intenso ou engarrafamentos com velocidades de até 60 km/h. No evento improvável de uma falha em um dos sistemas primários, a arquitetura do sistema é capaz de reconhecer a situação e facilitar uma entrega segura de controle ao condutor. E mesmo que ele não consiga assumir a condução devido a uma emergência médica por exemplo, o Drive Pilot inicia uma manobra de parada de emergência segura que não represente risco ao tráfego.

Desde a invenção do automóvel em 1886, a Mercedes-Benz estabelece repetidamente novos padrões em segurança de veículos com tecnologias inovadoras. A Mercedes-Benz oferece sistemas avançados de assistência a condução (nível 2 da SAE) em seus veículos há muitos anos. Em dezembro de 2021, a marca se tornou a primeira montadora em todo o mundo a receber aprovação do sistema válida internacionalmente para direção autônoma (Nível 3 da SAE).

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Instituto Árvore da Vida e AVSI Brasil entregam novo espaço de coworking

O ambiente conta com computadores, internet, impressora, salas de reunião e outras ferrame…