Home Notícias Marcopolo amplia produção e dobra receita trimestral

Marcopolo amplia produção e dobra receita trimestral

Comentários desativados em Marcopolo amplia produção e dobra receita trimestral

A normalização da produção e de vendas no mercado brasileiro de ônibus permitiu que a companhia atingisse recorde de receita trimestral — R$ 1,5 bilhão

Com a recuperação da indústria brasileira de ônibus, a Marcopolo registrou a fabricação de 4.079 unidades no 3T22, um crescimento de 84,6% em relação ao mesmo período de 2021.

O destaque do trimestre foi o aumento da participação de mercado no segmento de rodoviários pesados no Brasil, que está associado às atividades de turismo e linhas de longa distância. Esse mercado respondeu por 60% da produção da Marcopolo de rodoviários no país, enquanto no 3T21 foi de 11%. O bom momento refletiu no crescimento de 3,6 p.p. no market share da companhia para o segmento. No trimestre, a participação de mercado da Marcopolo na produção brasileira de carrocerias foi de 53,1% no 3T22.

O cenário de recuperação da produção brasileira de ônibus resultou em uma receita operacional líquida total de R$ 1,516 bilhão no 3T22, um incremento de 100,1% ante o 3T21. O valor representou um recorde trimestral para a companhia, com uma demonstração de mudança de ambiente de vendas e confiança dos clientes no pós-pandemia. Nos 9M22, a receita operacional líquida foi de R$ 3,626 bilhões frente ao 9M21, quando o valor total foi de R$ 2,415 bilhões, uma variação de 50,2%.

O lucro bruto consolidado chegou a R$ 232,2 milhões no terceiro trimestre de 2022, com margem de 15,3%, aumento de 222,5% em relação ao 3T21. Na comparação entre os nove primeiros meses deste ano e o mesmo período de 2021, o lucro bruto teve um incremento de 104,1% e chegou aos R$ 475,8 milhões. O resultado é justificado pelo melhor ambiente de mercado no pós-pandemia, com a evolução do mix de vendas, acréscimo de volumes de produtos com maior valor agregado e recuperação de margens por meio do repasse de custos.

O balanço mostra ainda um EBITDA de R$ 90,5 milhões no 3T22, com margem de 6%, versus um EBITDA de 95,1 milhões e margem de 12,6% no 3T21. No terceiro trimestre do ano passado, o EBITDA teria sido de R$ 6 milhões negativos e margem de -0,8% ao desconsiderar os efeitos das ações tributárias que beneficiaram os resultados naquele momento. O lucro líquido consolidado do terceiro trimestre de 2022 foi de R$ 56,7 milhões, com margem de 3,1%, contra um resultado de R$ 107,1 milhões e margem de 14,1% no mesmo período do ano anterior. O resultado líquido do 3T21 também foi beneficiado por efeitos extraordinários das ações tributárias.

“Os resultados demonstram a recuperação da produção na indústria brasileira de ônibus no 3T22 e nos aproxima dos volumes pré-pandemia, comparados ao 3T19. A ausência de impactos significativos associados à falta de componentes e de chassis contribuiu com o crescimento acelerado das operações domésticas da Marcopolo. Essa normalização gradual traz boas perspectivas também para o 4T22”, avalia José Antonio Valiati, CFO e diretor de Relações com Investidores da Marcopolo.

Para o segmento de urbanos, as perspectivas da companhia são boas, com investimentos diretos do poder público e a venda de veículos de maior valor agregado, incluindo modelos elétricos e articulados. A exploração de novos modais também é considerada pela empresa, por meio da Marcopolo Rail.

Programa Caminho da Escola

O programa Caminho da Escola apresentou bom desempenho na avaliação do 3T22, com 1.221 unidades entregues, destes 736 urbanos e 293 modelo Volare — associados à licitação de 2021 — e 87 urbanos, 52 micros e 53 modelo Volare da licitação de 2022. A companhia espera entregar um pequeno volume remanescente da licitação de 2021 no 4T22, com as entregas da licitação de 2022 ganhando tração.

Exportações da companhia

As exportações da Marcopolo mostraram forte reação no 3T22, foram 1.321 unidades enviadas para o mercado externo, volume que apontou um crescimento de 96% em comparação ao 3T21. A receita líquida consolidada de exportação do Brasil representou R$ 389,4 milhões, 25,7% da receita registrada pela companhia no trimestre. Nos nove primeiros meses do ano, a receita de exportações do Brasil foi de R$ 733,1 milhões, um aumento de 82,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

A companhia prevê a manutenção dos volumes no 4T22 com a reabertura do pós-pandemia e vendas incentivadas pelo sucesso do lançamento da Geração 8 de ônibus rodoviários.

Artigos Relacionados
Leia mais em Notícias
Comentários estão fechados

Veja também

Instituto Árvore da Vida e AVSI Brasil entregam novo espaço de coworking

O ambiente conta com computadores, internet, impressora, salas de reunião e outras ferrame…